Se você pode realizar estes 5 exercícios, poderá ser mais flexível do que a pessoa média

10 de junho de 2020 0 88

Existem pessoas que têm a capacidade de mover seus membros mais ou menos livremente, graças a uma amplitude de movimento maior que o normal. Essa é outra maneira de dizer que eles têm maior elasticidade e, portanto, são muito mais flexíveis do que outras pessoas. Essa habilidade é conhecida como hipermobilidade e pode ser um recurso incrível para atletas e até artistas, como dublês (ou mulheres) ou artistas de circo.

Criativoreunir uma série de características que as pessoas com maior elasticidade parecem ter. Continue lendo abaixo se quiser descobrir se é uma pessoa com hipermobilidade. Quem sabe, você pode até se tornar um dublê ou mulher profissional!

Teste de Beighton

o Teste de Beightoné um exame médico para determinar quanta elasticidade uma pessoa tem. Escusado será dizer que é sempre melhor ter todos os exercícios a seguir qualificados por um especialista. Este teste consiste em 5 exercícios projetados para levar a flexibilidade de suas articulações ao limite. Esses movimentos são classificados por um especialista em uma escala de 1 a 9. Um ponto é adicionado à sua pontuação para cada parte do corpo com a qual você conclui o exercício com sucesso. Assim, por exemplo, você pode ganhar 2 pontos com a mão esquerda e a direita, um para cada, desde que o exercício possa ser feito corretamente com ambos.

Beighton, que acabou desenvolvendo esse teste, considera uma pessoa com 4 ou mais pontos como hipermobilidade. No entanto, mesmo que a pontuação resultante seja útil, o teste apresenta algumas falhas. Por exemplo, mostra quais partes do corpo são mais elásticas, mas não indica o quanto alguém é hipermóvel. Também não inclui algumas articulações importantes, como os ombros e os tornozelos.

Exercício 1: Dobre os cotovelos para trás.

A idéia é estender o braço o máximo que puder. Se você dobrar o pulso para fora, será mais fácil estendê-lo. Se o ângulo formado pelo membro ultrapassa 10 ° ou mais, isso conta como um ponto. Tente com os dois braços, um de cada vez, e lembre-se de acrescentar um ponto para cada um.

Exercício 2: Dobre o polegar em direção à frente do antebraço.

Coloque o braço em um ângulo de 90º, dobre o pulso para dentro, estenda o polegar e, com a ajuda da mão oposta, puxe-o lentamente em direção ao antebraço, até que ele o toque. Se você conseguir fazer isso, adicione um ponto extra por cada polegar.

Exercício 3: Dobre o dedinho em um ângulo de 90 ° em relação à palma da mão.

Existem 2 versões deste exercício. No primeiro, você deve colocar a palma da mão voltada para cima e levar o dedo mindinho com os dedos da outra mão para puxá-la para baixo, como você pode ver na ilustração acima. A segunda versão consiste em fazer a mesma coisa, exceto que, em vez de usar apenas um dedo, você puxa todos os dedos da mão. Repita o procedimento para cada mão e adicione um ponto para cada mão se todos os dedos puderem dobrar mais de 90 °.

Exercício 4: Dobre o joelho para trás.

Enquanto estiver de pé, coloque todo o seu peso em uma perna e tente puxar o joelho para trás (em vez de dobrá-lo para a frente) o máximo possível, para estender a perna inteira. Repita o procedimento para as duas pernas. Lembre-se de acrescentar um ponto para cada perna em que você possa dobrar os joelhos para trás mais de 10 °.

Exercício 5: Tente colocar as mãos no chão, mantendo os joelhos retos.

Levante-se e junte as duas pernas. Com os pés firmemente apoiados no chão e sem dobrar os joelhos, tente tocar o chão com as palmas das mãos. Adicione um ponto para cada palma que tocar com sucesso o chão.

É hora de marcar! Se você tiver mais de 4:

Se você marcou mais de 4 pontos no teste acima, isso significa que você pode ter uma síndrome de hiperlaxidade articular. Parece assustador, mas na maioria dos casos, não é prejudicial e a maioria das pessoas consegue conviver sem problemas. É por isso que também é conhecido como síndrome de hipermobilidade articular benigna(BJHS). Mas lembre-se: é impossível confirmar se você tem ou não essa condição sem ser diagnosticado por um médico qualificado.

A diferença entre pessoas com hipermobilidade articular benigna e aquelas sem ela é simplesmente que seus fibras de colágenoe outras proteínas do tecido conjuntivo (basicamente as coisas de que seu corpo é feito) são mais flexíveis. A propósito, essas fibras são responsáveis ​​por dar força e resistência aos músculos, tendões, cartilagens e outras partes do corpo.

Embora a condição seja benigna, em casos raros, pode causar complicações. Alguns deles incluem luxações articulares, tendinites, capsulites, entorses, dores lombares, escoliose, pés chatos, artrose do joelho, varizes, hérnias e atéansiedade e depressão.

Há alguns medidas que podem ser tomadas para impedir que isso aconteça:

  • Realize exercícios de relaxamento.
  • Evite esportes radicais ou esportes de contato direto.
  • Faça exercícios de fortalecimento muscular (baixa carga) e, de preferência, isometria.
  • Estique seus músculos.
  • Evite sobrecarregar suas articulações.
  • Evite o sedentarismo.

E se você tiver menos de 4:

Isso significa que você não é tão flexível quanto alguém com BJHS. Mas não ter mais flexibilidade do que o habitual não é uma coisa ruim! Pelo contrário, significa que você está em perfeitas condições para praticar qualquer esporte ou realizar qualquer atividade. No entanto, se, por algum motivo, você quiser aumentar sua flexibilidade, existem algunsexercícios que podem ajudá-lo a conseguir isso (se você os fizer de forma consistente e com aprovação médica):

  • Trecho de piriforme:Sente-se no chão com as duas pernas estendidas à sua frente. Cruze a perna direita sobre a esquerda e mantenha a mão direita atrás do corpo. Coloque a mão esquerda no quadrilátero direito ou no cotovelo esquerdo. Repita do outro lado.
  • Mentir peitoral:Deite-se de bruços com os dois braços para o lado, dando ao corpo uma forma de “T”. Empurre o chão com a mão esquerda e dobre o joelho esquerdo. Role para o lado direito até sentir nos músculos peitorais do lado direito. Repita usando o lado oposto.
  • Alongamento dos isquiotibiais em pé:Levante-se, dobrando a cabeça e o tronco para a frente o máximo que puder. Envolva os braços ao redor das costas das pernas. Mantenha essa posição por cerca de 45 segundos a 2 minutos. Dobre os joelhos ao terminar.

  • Trecho de pretzel:Deite-se no chão do seu lado esquerdo. Dobre o joelho direito e o quadril em direção ao peito o máximo possível antes de soltá-lo. Dobre o joelho esquerdo e pegue o pé esquerdo com a mão oposta. Endireite a perna e o tronco e traga a omoplata superior em direção ao chão. Vire a cabeça para olhar por cima do ombro direito, se quiser uma torção na coluna.

  • Pose reclinável de ângulo de inclinação:Deite-se de costas, juntando as solas dos pés, permitindo que os joelhos se abram, movendo-os para perto do chão. Mantenha essa postura por cerca de um minuto ou 2.

  • Joelhos no peito:Deite-se de costas e puxe os joelhos contra o peito com as duas mãos, mantendo a região lombar no chão. Mantenha essa posição por cerca de um minuto ou 2.

  • Estiramento do sapo:Comece de quatro. Deslize os joelhos mais largos, imitando um sapo. Gire os pés para que fiquem apoiados no chão. Mude os quadris em direção aos calcanhares. Mova de suas mãos para seus antebraços, se possível. Mantenha essa posição por um minuto ou 2.

Qual foi sua pontuação? Qual exercício você achou mais difícil? Você é ou conhece alguém extremamente flexível ou capaz de fazer movimentos que quase ninguém mais pode fazer? Marque-os na seção de comentários!

web statistics